AVANTE…

Poetry – poetry – Poetry – poetry – Poetry… Assim sou!

O MEU CONDUTOR

Paralelo a tudo que se senti

Tem gente que disfarça tamanha ilusão

Dizendo que a mente relata e se comporta de forma hilária

E o corpo estremece deforma que se cede em uma tremenda vontade de não dizer não

Dizer sim,se assim torna-se de mais rápida compreensão, Ou não!

Há momentos que tudo vira uma tremenda confusão

Que confunde o maluco

O matuto

O mulato

Imundo

Perdido sem dinheiro

Ou tão pouco orgulho no bolso do seu paletó

E o gosto da boca no pão-de-ló

Da polpa da uva mais pura

Do mel mais fino

Se afino! Meu violino no ouvido do surdo do meu vizinho!

Oh meu deus, tudo vira uma tremenda confusão!

E se ajo de forma diferente, dizem que não tenho o mínimo de gratidão!

Pela palavra escrita

Pela pena que afaga meu ego faminto de inspiração

São poucos os momentos que me dirijo a você

São poucos os momentos que me sinto assim

E assim assado no forno do meu imperador

Trato-me de forma aleatória e me deixo levar pela boca do meu condutor!

Que repete de forma diferente o que sinto, e o que penso!

Será se e tão tenso

Que me estremece a vida ao ouvir o tom da minha voz na sua boca.

E aloca da mulher do sétimo andar, que me deixa levar a luneta e observar.

O meu ser passear pela Ipanema de madrugada

Com aquela luz tremenda!

Aquela areia tão fina

O passeio me ensina

A ser o que sou.

JBS ás 15h40

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s