AVANTE… Ensaio sobre a Mentira!

Dialogo entre (Julio Benevenuto) e (Priscila Olete).

 

Somos seres movidos pela mentira, mentimos pela necessidade da sobrevivência de sonhos, sonhos esses que não se realizarão devido o bloqueio mental que criamos para que tudo seja somente uma grande mentira! Eu menti quando lhe disse  que sou uma pessoa realizada, ou estou mentindo agora? Não sei, nunca sei, nem sei se lhe falei sobre esse assunto, mas sou  um mentiroso, me dedico a criar um fantasia existencial completa, se não seria somente um consumidor da mentira alheia. Temos sonhos que em segundos se tornam mentiras para o criador e, logo após, maiores reflexões sobre o assunto a tal mentira se torna a maior realização existente na vida do moribundo. Mentir para si próprio e necessário! ( Eu vou ter um bom emprego, uma família saudável e um futuro tranqüilo!) de início pode parecer uma coisa impossível, mas eu não sei o que vai ser de mim amanhã, sendo assim somente será uma mentira momentânea, que tentarei fazer com que se realize em breve!

 

A mente humana é um grande túnel negro com palavras chaves iluminadas pelo força da esperança, muitos diriam que seria o caso da fé, mas como perdi a minha fé, acredito somente no poder na esperança! Esperança essa que nos perturba a todo momento, nos mostrando caminhos aleatórios do que seria o mais coerente, enlouquecemos pelo poder da esperança e de tanta esperança criamos a famosa mentira.

 

JBS

 

Continuação… ‘Mentiras’
 
‘Aforismos para a Sabedoria de Vida’. Essa é a melhor definição para a mentira. Saber mentir é saber viver. Sábio Schopenhauer! Sábios os filósofos! E antes de o julgarem o rei dos pessimistas, olhemos para nós… não para a imagem que somos capazes de ver no espelho – nossa melhor mentira! Sim, somos todos uma grande mentira… Olhemos para o que está dentro, o que você não deixa ninguém ver, ninguém saber, ninguém falar sobre… Quantas mentiras você já contou? Quantas tantas você ainda vai contar? kkkkkkkkkkkkkkkk Pode se assustar, você é uma mentira, quer queira, quer não. E é assim que somos capazes de viver. Crendo em todas essas mentiras que entram e saem de nossas vidas. Acreditando que somos felizes e que buscamos e desejamos sempre o melhor, para nós e para os outros. A filosofia, assertiva como sempre, entendeu isso faz tempo… nós é que demoramos prá entender, sempre…
 
_’Nessa sociedade, por conseguinte, temos de renunciar, com difícil auto-abnegação, a 3/4 de nós mesmo, a fim de nos parecermos com os demais… Ajunte-se a isso o fato de que a sociedade, a fim de substituir a autêntica superioridade, isto é, a do espírito, que ela não suporta e que é também difícil de encontrar, adotou sem mais nem menos uma superioridade falsa, convencional, baseada em normas arbitrárias, propagando-se pela tradição entre as classes elevadas e alterando-se como se alteram as palavras de ordem… quand le bon ton arrive, le bon sens se retire.‘ Schopenhauer’
 
Priscila Oliete

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s